Encontro com…
Chef Aurelie Altemaire Chef Aurelie Altemaire

Aurélie Altemaire «Julguem-me apenas pela cozinha»

Nascida na França e trabalhando no Reino Unido há muitos anos, Aurelie Altemaire é agora Chef executiva no novo restaurante BOKAN, no Novotel London Canary Wharf.  Apesar de ter um percurso profissional notável, Aurélie considera que as Chefs mulheres ainda são definidas pelo seu gênero, e não pelas suas conquistas... Um verdadeiro apelo a uma maior igualdade!
Você é uma das poucas Chefs em Londres… O que acha disso?

É bom ser reconhecida, mas pode ser frustrante, porque não sabemos realmente o nosso valor, se as pessoas nos veem como uma Chef, ou apenas como uma «Chef mulher». Quero, acima de tudo, ser reconhecida pelo trabalho que realizei.

Se as pessoas falassem principalmente de minha cozinha, meu estilo de cozinha, e menos de meu gênero, seria mais gratificante. Eu me sentiria reconhecida pelo que faço, e não pelo que sou.

Acha que seu género influenciou a função que tem atualmente?

Não sei bem. Só quero trabalhar bastante e fazer o meu melhor. Sim, me perguntam todos os dias o que significa ser uma mulher no mundo da gastronomia, mas, pessoalmente, nunca me senti diferente.

E os profissionais que trabalham com você? Olham para você de outra forma por ser mulher?

Nunca tive problemas com a minha equipe. Mas há a sensação que temos sempre de trabalhar mais para mostrar ao mundo que somos talentosas.
Se escolherem um Chef homem, ele vai ser respeitado por todos… porque é um Chef.

Chef Aurelie Altemaire
Isso não funciona da mesma forma com as Chefs mulheres. Tenho a sensação que, como mulher, o respeito é ganho à força de trabalho. Então, trabalho muito para mostrar para todos que não estou onde estou atualmente por engano.

Portanto, ser julgada por seu gênero e não por seu trabalho é algo que você conhece há muitos anos… Acha que isso pode ser proveniente de estereótipos?

É uma questão de percepção, sim. As pessoas têm uma ideia do que é um «Chef». Também pode ser que a profissão pareça muito dura… Pessoalmente, nunca senti isso. Na verdade, nunca tive problemas na cozinha.

Como poderíamos alterar a percepção de que é mais incrível para uma mulher conseguir uma função tida como "de homem"?

O primeiro passo para que as mentalidades evoluam é ter mais mulheres nessas funções. Se houvessem mais Chefs mulheres, isso se tornaria menos surpreendente… mais banal. Isso tornaria o gênero na cozinha menos importante para as pessoas. Mas vai demorar algum tempo até a situação evoluir... Tudo o que posso dizer é que a igualdade já existe em minha cozinha!

Nossos restaurantes associados

Nossos artigos ligados