Encontro com…
Olivier Perret, um chef sempre com a mão na massa Olivier Perret, um chef sempre com a mão na massa

Olivier Perret, um chef sempre com a mão na massa

Representante do conjunto das suas experiências na Europa e na América do Norte, a cozinha de Olivier Perret- chef do restaurante Renoir do Sofitel Hotel Montreal - combina a criatividade da América do Norte com o requinte da Europa. Os seus pratos são construídos em torno da tradição de Quebec e são consistentemente embelezados com um toque francês.
«Nunca quis ser chef,» admite Olivier Perret, que é o responsável pelo restaurante Renoir há cinco anos. Oriundo de Burgundy, adquiriu o seu gosto pela cozinha durante a adolescência ao lado da sua avó. Passou parte da sua juventude nos seus mercados agrícolas regionais, a «vender cogumelos». Foi neste período que desenvolveu a sua afinidade por produtos locais e sazonais.

O Chef Perret começou a sua formação culinária mais tarde, aos 21 anos. Depois de obter o seu  CAP Cuisine, começou no restaurante La Tasse, em Lyonnais, como aprendiz, depois tornou-se cozinheiro no Bouchon. Passados uns anos em Rhône-Alpes, o seu desejo de escapar levou-o a Quebec, mais precisamente, Montreal. Lá, trabalhou para vários restaurantes franceses e conheceu aquela que viria a ser sua esposa.

Em 2002, participou na abertura do Sofitel Montreal e juntou-se à equipa do restaurante Renoir. Assumiria o comando uns anos mais tarde. Em 2007, a sua carreira evoluiu: foi para os EUA e ocupou o cargo de sous-chef Executivo no Sofitel Chicago Water Tower. Juntou-se ao Sofitel Washington Lafayette Square no ano seguinte. Em 2011, retomou o seu cargo enquanto chef do Renoir. 
«Nunca quis ser chef»
Olivier Perret, um chef sempre com a mão na massa
A sua assinatura? Pratos delicados e saborosos preparados com ingredientes locais e sazonais. Há três anos, depois de ficar gravemente doente, Olivier Perret canalizou toda a sua energia para a criação de um «menu saudável» focado nos seus clientes: marisco, peixe, vegetais ao vapor, poucos molhos, sem excesso de açúcar ou sal... «Envolvi-me tanto na minha paixão pela cozinha que me esqueci da minha saúde,», disse, «Consultei muitos nutricionistas que me ajudaram a compreender como me alimentar melhor.»

Este ano, o restaurante recebeu o maior festival gastronómico de Montreal e contratou o chef e o sous-chef do Maison Paul Bocuse, um restaurante com 3 estrelas Michelin. Mas a maior honra mais recente do chef foram os dois Toques atribuídos por Gault e Millau, e uma classificação de 14/20, a melhor nota de todos os restaurantes do hotel em Montreal: «Até superámos Daniel Boulud, o famoso chef de Lyonnais que se encontra em Nova Iorque, tinha de ser!», brinca. «Espero que esta nota nos permita atrair mais turistas.» Por agora, o restaurante recebe uma vasta clientela de empresários, mas também estrelas e políticos, o Primeiro Ministro Canadiano veio recentemente experimentar os pratos do chef Perret. 

Humildade, saber ouvir e generosidade são as três qualidades que um grande chef deve ter, segundo um que se sente «como um peixe dentro de água» na cozinha. «O meu objetivo é continuar a desfrutar do meu trabalho,» termina Olivier Perret. «O dia em que deixar de me divertir, faço outra coisa.»

Os nossos restaurantes associados

Os nossos artigos ligados